twitter facebook

Anúncio

Anúncio

PMs SÃO PRESOS POR MATAREM BANDIDOS NO RIO

Os policiais militares que aparecem em um vídeo matando dois bandidos em Acari, na Zona Norte do Rio, foram presos em flagrante durante a madrugada desta sexta-feira (31) enquanto prestavam depoimento na Divisão de Homicídios da capital. Os PMs foram autuados por homicídio qualificado. A informação é do porta-voz da Polícia Militar, Ivan Blaz.
Nas imagens, os PMs atiram em dois homens, depois dos mesmos terem trocado tiros com os policiais, perto de uma escola em Fazenda Botafogo, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Os homens estão se mexendo quando os policiais atiram contra eles, com fuzis. A corregedoria da PM disse, na noite de quinta-feira, que estava apurando a gravação.
Ainda segundo a Polícia Militar, os dois homens estavam armados e trocaram tiros com a PM antes de serem mortos.

Morte de menina

Mais cedo, a PM tinha informado sobre um tiroteio no mesmo bairro, que terminou com uma estudante identificada como Maria Eduarda morta e dois homens feridos. Posteriormente, a corporação falou que os feridos morreram.
Depois da divulgação do vídeo, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que o comando da corporação teve conhecimento da gravação que circula nas redes sociais "e mostra a atuação de policiais militares na área da Fazenda Botafogo na tarde desta quinta-feira (30)".
"Em virtude do que é exposto, o Comandante Geral determinou que a Corregedoria Interna da Polícia Militar assuma a apuração da flagrante ilegalidade e assim responsabilize os envolvidos", diz a nota.
A estudante Maria Eduarda, de 13 anos, foi baleada durante uma aula de Educação Física, numa escola pública. Veja abaixo a nota da PM do Rio sobre esta ocorrência:
"A Assessoria de Imprensa informa que, segundo o Comando do 41º BPM (Irajá), o batalhão foi acionado na tarde desta quinta-feira (30/03), para intervir em ação de marginais que estavam praticando crimes na Rua Prefeito Sá Lessa, Fazenda Botafogo, próxima ao Rio Acari. Houve confronto. Após, os policiais receberam a informação que uma adolescente foi atingida por um disparo de arma de fogo dentro da Escola Municipal Daniel Piza, e não resistiu. A área foi isolada para realização da perícia. Ainda no confronto, dois homens foram feridos e com eles foram apreendidos um fuzil e uma pistola". Mais tarde, a PM informou que os feridos tinha morrido.


Jorge Picciani, presidente da Alerj, é conduzido coercitivamente pela PF

Deputado foi tirado de casa para prestar depoimento na sede da Polícia Federal no Centro. Operação Quinto do Ouro prendeu 5 de 7 membros do TCE-RJ.


O Presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Jorge Picciani, foi conduzido coercitivamente pela Polícia Federal para prestar depoimento, na manhã desta quarta-feira (29). Agentes da Polícia Federal buscaram o deputado em sua casa, em um condomínio de luxo na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, e o levaram para a sede da PF, por volta das 12h.
A condução faz parte da Operação Quinto do Ouro, que foi deflagrada nesta manhã. A ação investiga desvios de até 20% de contratos com órgãos públicos para autoridades, em especial membros do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ) e da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).
Seis mandados de prisão foram cumpridos contra conselheiros e um ex-conselheiro do tribunal. As prisões são temporárias, ou seja, têm prazo para terminar.
Veja a lista de presos:
  • Aloysio Neves, conselheiro e atual presidente do TCE
  • Domingos Brazão, conselheiro
  • José Maurício Nolasco, conselheiro
  • José Gomes Graciosa, conselheiro
  • Marco Antônio Alencar, conselheiro e filho do ex-governador e prefeito do Rio, Marcello Alencar
  • Aluísio Gama de Souza, ex-conselheiro

gabinete de Picciani na Alerj foi alvo de busca e apreensão. Agentes deixaram a assembleia com malotes, que foram levados para a sede da PF. A Alerj informou que os mandados de busca e apreensão nos gabinetes da presidência da casa foram cumpridos normalmente pela Polícia Federal.
A assessoria do deputado Jorge Picciani afirmou que ainda está esperando informações sobre a investigação e que vai se manifestar mais tarde. O PMDB declarou que tem certeza de que Jorge Picciani dará todos esclarecimentos às autoridades competentes.


Página inicial